Dicas Para Criar Componentes Mais Legíveis – DEV Community

nganmeans46447

Se a resposta for sim, então componentize! É algo tão específico que somente aquela página terá aquela funcionalidade. No lugar de colocar esse componente na pasta src/Components você o colocará na pasta Components dentro da pasta da sua Página. Por exemplo, imagine que você tenha uma página de listagem de produtos no diretório /src/Pages/ProductList/index.tsx e nela há um componente que não é reutilizável por outras páginas do sistema, mas que pelo tamanho que ele está ficando você deseja criar um arquivo exclusivamente para esse componente. Algo que poderia ser feito seria criar esse componente dentro de uma pasta Components, com o caminho desse componente ficando assim: /src/Pages/ProductList/Components/MyExampleComponent.tsx. Há situações onde trechos de códigos estão se repetindo, porém, não é algo que poderá ser reutilizado em outras partes do sistema. Outra situação em que é possível fazer componentes é quando temos dois ou mais componentes e que juntos se tornam outro componente. Mesmo em casos assim, se a página está ficando muito grande, é interessante fazer a componentização deste trecho, porém, com uma diferença.

Pódio DTM Watkins GlenComo ponto de partida deste estudo, pressupõe-se que a forma como cada sociedade ou civilização lida com o tempo é histórica e culturalmente determinada. O homem que se configura a partir da modernidade tem uma vivência temporal calcada na projeção futura, na reflexividade de seus atos, no refreamento de impulsos, no planejamento a longo prazo das ações e em avaliações sobre o passado (Elias, 1998; Giddens, 2002; Bauman, 2004). Perece-nos, portanto, que o fixar-se no presente é uma tarefa pouco explorada e pouco oferecida como experiência na contemporaneidade. Dessa forma, observamos uma tensão entre a vivência individual proposta pela Gestalt-terapia de estar no “aqui-e-agora” e a sociedade ocidental moderna, montada, por sua vez, em um “lá-então”. Ou seja, a importância que creditamos hoje à temporalidade, a forma como lidamos com essa grandeza, e a própria idéia de linearidade temporal, não são fenômenos inatos e universais do ser humano, mas mudam conforme se transformam as organizações sociais ao longo da história. Propomos como problema a questão da (im)possibilidade do sujeito, na atualidade, manter-se focado na vivência presente.

Helena e Pedro se conheceram em 1981 em Bela Vista, onde ambos haviam sido criados (Helena viera do Espírito Santo com apenas 1 ano, mas se considera nativa de Bela Vista). Havia acabado de conseguir um emprego no (hoje extinto) Banco Econômico e guardava dinheiro todo mês para realizar melhorias na casa de sua família. Aproveitando o espaço demarcado, deu-se início a transformação completa do barraco de estuque em casa de alvenaria: Pedro utilizou todo o espaço disponível, a casa ganhou uma sala de estar, além de dois quartos. Foi mais ou menos nessa época que técnicos do governo visitaram a vila e demarcaram seis lotes, um dos quais foi registrado no nome de Pedro, por ser o “chefe” da família, uma vez que seu cunhado havia abandonado a irmã mais velha. Pedro vivia em um barraco de estuque, com sua mãe, duas irmãs, um cunhado, e os três filhos de sua irmã mais velha. In case you have any kind of issues concerning where along with how you can work with Previsão previsão do tempo previsão do tempo, you possibly can email us at our own web-page. As obras começaram em 1984, com a demolição de parte do barraco de estuque e sua substituição por um quarto de alvenaria.

Tomei o caminho do principal beco de acesso à Bela Vista. Um segundo olhar, agora menos discreto, revelou o que me inquietava: cerca de três metros dos jovens com suas armas, havia uma caminhonete da Light – a empresa provedora de eletricidade do Rio de Janeiro. Algo parecia fora do lugar, mas eu não identificava de imediato a fonte do meu estranhamento. Este conduz o pedestre por um caminho tortuoso que desemboca na única rua da favela. Aglomerados em torno de um banco de concreto à sombra de uma amendoeira, jogavam conversa fora; relaxados, fumavam um enorme baseado. Pouco acima da “boca”, um técnico da empresa, amarrado ao poste, distraidamente consertava os estragos do tiroteio da noite anterior. Como era de se esperar a essa hora do dia, os seis ou sete enormes fuzis (além de algumas pistolas) ostensivamente à vista contrastavam com o semblante entediado dos jovens que os seguravam. Nessa junção, lancei (como sempre fazia) um olhar discreto para a “boca”.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *